Dicas para pescar com iscas artificais

Imagem retirada de http://blog.quisty.com.br/6-dicas-e-truques-de-como-pescar-trairao-com-iscas-naturais/
Imagem retirada de http://blog.quisty.com.br/6-dicas-e-truques-de-como-pescar-trairao-com-iscas-naturais/

Pescar com iscas artificiais pode ser muito mais divertido do que se parece, pois além de ser possível capturar várias espécies com a mesma isca, como por exemplo, utilizando spinners, para potencializar a pescaria é necessário entender o comportamento do peixe, ou seja, qual é o seu habitat natural, como ele vive, em qual hora do dia ele é mais ativo, além de outros diversos fatores da natureza, que incluem a estação, temperatura, e até mesmo o vento e chuva são parâmetros que devem ser levados em consideração para uma pesca produtiva.

Como escolher minha isca artificial
A primeira etapa nesse processo é analisar qual ambiente você irá realizar a sua pescaria.

Caso seja em um ambiente artificial, como um pesqueiro, é preciso saber qual a forma que o peixe que está ali inserido costuma de alimentar. Obtendo essa informação já é possível ter uma ideia de qual isca usar. Por exemplo, um peixe é tratado apenas por ração de superfície, então provavelmente iscas que imitam a ração e são flutuantes terão mais sucesso que iscas de fundo.

Outro ponto fundamental é saber que tipo de peixe tem no lago. Traíras são muito ativas com plugs de superfície que emitam barulho, isso no verão. Se a temperatura estiver mais fria, vale apenas arriscar uma isca de meia água.

No caso da pescaria ser em rios ou represas, o interessante é conversar com pessoas que pescam no local e tenham conhecimento sobre os pontos mais ativos, além de quais peixes e melhor época para captura dos mesmos.

Muitas vezes, essas pessoas sabem, inclusive, até as iscas que fazem mais sucesso.

Como definir o material para pescaria
Tão importante quanto saber escolher uma isca, também é necessário entender a melhor maneira de escolher o material adequado para pescaria [VIDEO]. O primeiro passo é identificar quais os tipos e tamanhos de peixe você irá pegar, isso pode ser feito através de uma pesquisa verificando quais espécies e o tamanho dos peixes do lugar em que você irá pescar.

Com essas informações terá base para definir qual linha utilizar, tamanho e resistência da vara, e molinete ou carretilha que sejam adequados com a vara. Extremamente importante saber a posição que irá pescar e a distância do arremesso da isca, para saber a quantidade de linha necessária para o carretel.

Como trabalhar a isca
Não adianta ter um bom equipamento, estar em um dia excelente para pesca se não souber como trabalhar a isca, esse fundamento é essencial para se obter bons resultados. Cada tipo de isca possui uma ou mais formas de trabalho e sua velocidade de execução pode variar com o local em que se está pescando. Portanto, certifique-se que está trabalhando a isca de forma correta.

Mesmo fazendo tudo certo, o mar pode não estar para peixe
O bom pescador sabe que nem sempre, mesmo fazendo tudo certo, obterá sucesso nas pescarias, o importante é não desistir e seguir tentando, buscar possíveis variações para obter o sucesso tão desejado e conquistar o seu troféu. Pratique o pesque o solte.

Fonte: Blasting News

Pesquisar